JOÃO MOREIRA E SILVESTRE DE SOUZA

 


Este site, fundado em maio de 2003, é elaborado por Marcelo Lefèvre, com a colaboração de Anderson "Cebolinha" Silveira, Arnaldo Marques Loureiro, Arthur Tolentino, Edson "Agnes Gold" Watanabe, Eduardo Bechara, Eduardo Garcia (EUA), Eduardo Silva, Felipe Passantino, Jaime Ballalai, Jô "Much Better" Garcia, Milton Blay (Paris), Milton "Giorgio Vergano" Moreno Garcia Jr., Nixon "Grimaldi" Mendonça, Roberto Carlos Micka, Sergio "Clackson" Christianini, Samir Abujamra.

 

Se quiser receber esta coluna
Contato

 

PPR NO FACEBOOK

Para participar clique aqui 

                     
Edição mensal - ABRIL 2017                                                                                  
 

 
 

 

O que será?

 

Se o grande romancista alemão e Nobel de Literatura de 1929 Thomas Man (1875-1955) estivesse vivo e fôsse sócio ou frequentador do Jockey Club de São Paulo, eu diria que sua frase abaixo foi a motivação daqueles que elegeram a chapa da oposição na recente eleição do JCSP.

Para todos que me perguntaram quem iria ganhar a eleição não dei palpite, primeiro porque achava que a disputa seria equilibrada, e não foi; segundo porque realmente me afastei do clube e das corridas. Minha torcida era pela oposição, por ela representar uma esperança.

Guardadas as devidas diferenças e dimensões, para mim o JCSP é um Brasil pós-PT, ou seja, um desafio de altíssima complexidade, que vai requerer de seus dirigentes extrema competência, criatividade, dedicação, perseverança e paciência. Se a conjuntura mundial em nada está ajudando o Brasil a sair da profunda crise em que se encontra, aliás muito pelo contrário, esta mesma crise, acrescida ao grave momento que vive o turfe brasileiro, também em nada ajudarão a recuperação da entidade paulista. Resultados ou soluções a curto ou médio prazos, nem pensar.  

Como disse no último editorial e repito, continuo gostando muito de corridas de cavalos, de cavalos de corrida, dos amigos que fiz no turfe (obrigado ao webdesigner Eduardo Silva pelo lindo banner tricolor que enfeita o topo desta edição), dos jóqueis brasileiros que como Moreira e Silvestre levaram o nome do Brasil para o 1º mundo do turfe, e atualmente de fazer minhas modestas apostas nas corridas francesas via PMU Brasil, assistindo as transmissões pela LeTurf.fr. porque prefiro o francês falado pelos franceses.

 E fica como sempre o recado, não deixem de acessar a página do PPR no Facebook.

  

Uma das situações da vida mais cheia de esperanças
é aquela em que estamos tão mal que já não poderíamos estar pior.

(Thomas Man)

 

Tema Musical  

Quando o PPR era semanal, não me lembro exatamente o ano, mas foi recente, apresentamos nesta seção uma revelação da música francêsa chamada Zaz, cujo nome real é Isabelle Geffroy. Neste domingo 2 de abril de 2017, em turnê pelo Brasil e já como cantora de grande sucesso e popularidade, Zaz estará se apresentando em São Paulo no Espaço das Américas com o espetáculo 'Mise en Scène' (Jogo de Cena), dirigido pelo fotógrafo e designer Laurent Seroussi. Para esta edição escolhi um documentário sobre o terceiro álbum de Zaz (2014) chamado 'Paris', em que ela interpreta temas antigos e famosos da canção francêsa, sendo três faixas com arranjos do maestro Quincy Jones e uma em dueto com Aznavour, num estilo que lembra muito nossa 'pimentinha' Elis Regina em início de carreira, e a grande Edith Piaf.

Cliquem aqui e conheçam um pouco mais esta 'chanteuse' de fará 37 anos em 1º de maio, ela é tão francesa, mas tão francesa, que nem fala inglês.

 

Você Sabia?

Valligiana é uma 3 anos paranaense por Prince Of Wales e Oxygénée, por Bright Again, de criação e propriedade de Marcus José Andrade Da Cunha, que disputará com boas chances a 2ª prova da domingueira carioca, pilotada por V. Leal, com treinamento a cargo de O. Loezer

Valligiana é o adjetivo feminino relativo ao Vale de Aosta (cujos nomes oficiais são em italiano Valle d'Aosta e em francês Vallée d'Aoste), região alpina situada no noroeste da Itália, com limites ao norte com a Suiça, a oeste com a França, e ao sul e leste ao sul e a leste com o Piemonte, província de Turim.

Trata-se de uma região de lindos bosques onde são colhidos as melhores espécies de cogumelos, e de onde provem esta receita de Risoto à Valligiana com Alho Poró de facílimo preparo e realmente deliciosa, cuja receita vocês poderão conferir clicando aqui.
 






 

Moda Turfe 

A Páscoa está chegando e estes pirulitos de chocolate belga com certeza farão enorme sucesso com a criançada e com as (os) turfistas chocólatras. Já para preparar a massa destes biscoitos com ferraduras e cavalinhos, ou mesmo para esperar o maridão que perde muito e/ou chega tarde das corridas, este 'pau de macarrão' é a a pedida certa. Completam as sugestões desta edição um simpático porta-retratos, elegantes guardanapos para servir drinks, e estes ganchos decorativos para parede com temas de cavalos.

 

 

 


 

Pelo mundo do turfe 1

Informa nosso eminente colaborador Samir Abujamra que o ex-jóquei amador campeão da temporada 1993/1994 e famoso treinador irlandês Aidan O'Brien (48), que entre vários e vários ganhadores de G1 treinou Galileo, High Chaparral, Rock Of Gibraltar, Duke of Marmalade, Giant's Causeway e os ganhadores do Arco Dylan Thomas e Found, inscreveu 8 animais no recente Festival de Dubai e, pasmem, passou em branco, obtendo apenas um segundo e um quarto lugares. Em compensação, sua filha Ana ganhou duas provas montando potros treinados pelo "papai" e deixou excelente impressão no hipódromo de Naas, Irlanda, numa delas pilotando o promissor potro Alphabet.
 



Pelo mundo do turfe 2

Guten Tag! Ich sende Ihnen Grüße aus Deutschland! Und ich sende Ihnen Kopien aus Zeitungen, Dubai World Cup 2017. Mit freundlichen Grüßen. Tradução: Bom dia! Saudações desde a Alemanha! Estou mandando cópias de jornais, Dubai World Cup 2017, Sinceramente.

Quem acompanha há anos e anos o PPR, como nossa querida Marilena 'Papiluca Prado', com certeza lembra bem desta elegante e fanática turfista alemã Katharina Dietrich, senhora que conheci e fotografei certa vez em Longchamp, e que não perde um evento importante do turfe mundial, já tendo me mandado fotos suas em tiradas em Melbourne, Tokio, Baden-Baden, Epson, Kentucky, Milão, e agora em Dubai. Vale reasaltar que nestes GP'S ela jamais repete o figurino, conferi todas as fotos do meu arquivo e não tem nenhuma igual.

 

 
 

Coisas da França...

Na edição de fevereiro comentei e publiquei fotos do apartamento no Quartier Latin onde me hospedaria em Paris com os amigos Arthur Tolentino e Argemiro do Bom Retiro na semana do Arco. Disse hospedaria porque os planos mudaram por conta da absurda burocracia e principalmente das condições tremendamente leoninas exigidas pela imobiliária, ou seja, você paga 60% do aluguel à vista e o saldo 30 dias antes da chegada, péra aí! Muito mais fácil, e resolvido em minutos, foi reservar pelo Booking um excelente hotel no 13º ARR, perto da Place d'Italie, e o melhor, sem nenhum adiantamento, tudo pago no check in. Abaixo fotos do hotel e arredores em Paris.

 


 

Coisas do Brasil

Nossos leitores sempre apreciaram charges, especialmente o colaborador Samir Abujamra que não acessa o facebook e portanto não curte aquelas que vez por outra postamos na página do PPR. Espero que estas que selecionamos sobre temas do momento no País sejam do agrado de todos. 

 

 

 

 

 


 

Direto de Pelotas

No próximo final de semana vai rolar no Hipódromo da Tablada em Pelotas mais um festival do GP Princesa do Sul, desta feita em sua 80ª edição, e nosso solerte correspondente no RS, o impagável Anderson 'Cebolinha' Silveira, mais uma vez fará a cobertura do evento e nos mandará as imagens para publicarmos em nossa página no facebook, já que para a edição do final de abril fica muito longe. Nas fotos abaixo, o bonito cartaz da festa; Cebolinha cercado de beldades no Tarumã (acho que fui eu que tirei esta foto); e fazendo carinho no belo Ellysyo, nos idos de 2012.






 

Direto de Paris

Área 

Em Caracas, a guerra do pão virou um problema português
 

A situação na Venezuela é tão grave e a comunidade de emigrantes portugueses e descendentes tão grande (fala-se em mais de um milhão), que até o chefe da diplomacia portuguesa decidiu agir.

Quando o Presidente da Venezuela declarou que ia ganhar "a guerra do pão em Caracas", a comunidade portuguesa ficou sobressaltada. É fácil perceber porquê. Mais de 90% das padarias da capital venezuelana são de emigrantes portugueses ou dos seus descendentes. Nos últimos dez dias, o Governo expropriou mais de 20 padarias e mandou para a rua fiscais e milícias populares com a tarefa de fazer rondas diárias às padarias para verificar o cumprimento do Plano 700, que define as novas regras de produção e venda do pão.

Assim, neste país onde falta tudo e onde a inflação atinge os 550%, as canillas — semelhantes às baguetes, porém mais largas — se transformaram no símbolo da crise venezuelana.

O novo plano, anunciado pelo presidente Nicolas Maduro há duas semanas, impõe três regras: 90% da produção das padarias têm de ser de canillas e só 10% da farinha podem ser usados para fazer bolos ou os populares cachitos; as padarias têm de estar abertas sete dias por semana entre as 7h e as 19h e ter sempre pão, e os preços são tabelados.

Só que as regras são totalmente irrealistas. É o Governo que controla a distribuição da farinha e, com a crise, distribui pouco. Uma padaria que há um ano consumia 10 sacos de farinha por dia, agora recebe do Estado 10 sacos para um mês inteiro. E Caracas bloqueia a importação.

Ao problema matemático, soma-se outro: o mercado negro de farinha e a corrupção dos intermediários. "Os padeiros estão entre a cruz e a espada", resumiu um diplomata português em entrevista ao Público, de Lisboa. "Se não têm pão para vender, violam a nova norma; se não se alinham aos preços dos especuladores não conseguem matéria-prima; se são apanhados comprando farinha acima do preço tabelado, são multados ou presos".

Os portugueses da Venezuela sofrem duplamente: como cidadãos e como padeiros.

A deterioração da situação económica e social na Venezuela é hoje tão grave que o ministro português dos Negócios Estrangeiros assumiu "pessoalmente a gestão da crise".

Desde a queda do preço do petróleo em 2013, a Venezuela está, oficialmente, em "estado de emergência alimentar" e acaba de pedir ajuda à ONU para fornecimento de medicamentos básicos.

Os instrumentos da diplomacia são limitados. Há as chamadas "conversas diplomáticas", que dependem da boa vontade do outro lado. O problema, é bom lembrar, é que em 2017 Estado de Direito e Venezuela não rimam. Mesmo assim, Lisboa aproveita a "guerra do pão" e alerta para a importância do respeito da lei e dos direitos dos cidadãos, condição sine qua non para superar a paralisia total da economia e do país.


Correspondente em Paris há 36 anos, Milton Blay, autor do livro "Direto de Paris, Coq au Vin com Feijoada" pode ser ouvido em boletins diários nas rádios BandNews FM e Bandeirantes AM.

 


 

Esportes

Vamos começar comentando o futebol pela ordem de importância dos torneios: Liga dos Campeões, Libertadores, Copa Sul-Americana, Copa do Brasil e Paulistão.

As quartas de final da Champions terão os jogos de ida dias 11 e 12 e de volta 18 e 19 de abril, o sorteio para as semifinais que serão jogadas no início de maio ocorre no dia 21 de abril, e a final será dia 3 de junho no País de Gales. Acho que passarão para a próxima fase Monaco, Barcelona, Atlético Madrid e Bayern. Se existe nestas semifinais um duelo imperdível de ser ver, será Real Madrid x Bayern, dias 12 e 18. Sobre a fase seguinte comentaremos na próxima edição, mas já antecipo que meu favorito para campeão é o Bayer de Munique.

Em relação à Libertadores e os clubes de fora de SP, devem passar o Botafogo, Flamengo, Atlético MG e Grêmio, saem nesta primeira fase Atlético PR e Chapecoense. Sobre os paulistas comento abaixo nas respectivas notas.

A primeira fase da Copa Sul-Americana já começou para alguns clubes do continente, para os brasileiros começará na próxima semana com os confrontos Corinthians x Universidad Chile, Ponte Preta x Gimnasia La Plata, Sport x Danubio, Cruzeiro x Nacional Paraguai, Defensa Y Justicia x São Paulo e Fluminense x Liverpool do Uruguai. Passam Corinthians, Gimnasia, Sport, Cruzeiro, São Paulo e Fluminense. Os confrontos da 2ª fase serão definidos por sorteio somente no mês de junho, quando termina a primeira fase.

Ainda sobre futebol cabe um comentário sobre a seleção brasileira já classificada para a Copa da Rússia. Desde que me conheço por gente não dou a menor bola para a seleção, inclusive costumo torcer contra. Após a troca de Dunga por Tite está difícil torcer contra (vejam charge abaixo), primeiro porque os adversários na América do Sul são fraquíssimos, e segundo porque o time está jogando muito bem. Mesmo assim, torci pelo Paraguai na semana passada com prazer, em homenagem aos craques paraguaios Antony Silva, ex-goleiro do Tolima na Libertadores 2011, e Santander, atacante que marcou um dos gols do Guarani que desclassificou o Corinthians na Libertadores 2015.

Sobre o Paulistão, comento abaixo nas notas sobre os clubes paulistas.

 

Finalizando, aqui vai uma menção à sensacional partida de tênis que acompanhei na noite da última 6ª feira pelo Masters 1000 de Miami, entre o suiço Roger Federer (35) e o australiano Nick Kyrgios (21), vencida pelo primeiro por por 2 a 1 com três emocionantes tie brakes, parciais de 7/6 (9), 6/7 (9) e 7/6 (5).  Longe de ser um especialista em tênis, arrisco a dizer que este australiano, atual 16º no ranking da ATP, no final desta temporada já estará entre os 10 melhores do mundo, e brevemente entre os 3, por favor me cobrem.




 

Santos

Pelo Paulistão, o 'Peixe' perdeu a partida de ida contra a Ponte Preta por 1x0, mas reverterá no jogo da volta, que será disputado no Pacaembu. Na Libertadores o time ganhou do Strongest na Vila e empatou com o Sporting Cristal (que aparentemente é o mais fraco do grupo), jogando no Peru. Como se classificam dois por grupo, acredito que o Santos deverá passar, mas longe ser barbada.
 

Palmeiras

Pelo Paulistão o time passa pelo Novorizontino sossegado, mas se por acaso isto não acontecer, pode respingar na Libertadores, onde em tese também deve passar sem problemas pela fase de grupos. Na fase de mata-mata, dependendo do adversário, dança.
 


 

Corinthians

O Timão tem pela frente o Paulistão, a Sul-Americana, a Copa do Brasil e o Brasileirão. No Paulistão, a partida de ida 0x0 contra o Botafogo foi o pior jogo que assisti neste ano, mas no jogo da volta 'eles' dão um jeito, vai passar; na Sul-Americana é complicado o duelo contra os chilenos da Universidad; na Copa do Brasil acho que perde para o Internacional, será um jogo que torcerei contra os dois; no Brasileiro chega entre 10º e 12º lugar.

A notícia que chamou a atenção esta semana foi sobre o atacante Didier Drogba que recentemente recusou assinar contrato para defender o Corinthians, e agora chegou em um acordo para defender o Phoenix Rising, clube que disputa a United Soccer League, espécie de segunda divisão do futebol dos Estados Unidos, onde encontrará seu ex-companheiro de Montreal Impact Shaun Wright-Phillips e o treinador Frank Yallop, que jogou no Ipswich Town, fez carreira em times americanos e comandou a seleção canadense. Penso que o marfinense fez uma escolha correta.  

 
 

São Paulo

O São Paulo tem os mesmos desafios que o Corinthians. No Paulistão passa sem susto pelo Linense, mesmo sem Cueva; na Sul-Americana tenho minhas dúvidas, estes times pequenos argentinos são perigosos; pela Copa do Brasil, com Cueva passa pelo Cruzeiro, sem ele fica no caminho; no Brasileirão lutará por uma vaga na Libertadores via Pré, direto não acredito.

A foto abaixo é do meu sobrinho Daniel que casou exatamente no dia 17 de dezembro quando eu estava em Buenos Aires para o Pellegrini (repito, pela última vez). Por esta motivo não tive a chance de lhe dar pessoalmente esta toalha de presente, que obviamente ele adorou, pois é sãopaulino fanático, como seus dois irmãos e seu pai, meu irmão.


Apoio produção do Pega Pelo Rabo:

MARCELO LEFÈVRE
Consultor em RH

Currículos, entrevistas e seleção de  profissionais


Apoio divulgação do Pega Pelo Rabo:


O ponto de encontro da inteligência com a sensibilidade.