VERSO E PROSA 

 Roderic O'Connor e Linda Arumba (Our Emblem) - Criador.: Haras Old Friends - Proprietário.: Haras Regina

(Foto Sylvio Rondinelli)

 


Este site, fundado em maio de 2003, é elaborado por Marcelo Lefèvre, com a colaboração de Anderson "Cebolinha" Silveira, Arnaldo Marques Loureiro, Arthur Tolentino, Edson "Agnes Gold" Watanabe, Eduardo Bechara, Eduardo Garcia (EUA), Eduardo Silva, Felipe Passantino, Jaime Ballalai, Jô "Much Better" Garcia, Milton Blay (Paris), Milton "Giorgio Vergano" Moreno Garcia Jr., Nixon "Grimaldi" Mendonça, Roberto Carlos Micka, Sergio "Clackson" Christianini, Samir Abujamra.

 

Se quiser receber esta coluna
Contato

 

PPR NO FACEBOOK

Para participar clique aqui 

                     
Edição mensal - FEVEREIRO 2017                                                                                  
 

 
 


 

Lembranças 

Segunda passada cruzei com um treinador no bar da piscina, que ao ver me ver indagou por que ando sumido e não apareço mais nas corridas de Cidade Jardim. Respondi que só retorno quando o Jockey Club voltar a pagar prêmios e salários. Aí ele retrucou, com ironia: "Ué,  mas por acaso você tem cavalos ou trabalha no clube?

Não respondi nada, é claro, mas depois refletindo um pouco mais cheguei à conclusão que quem não viu o que foi um dia o Jockey Club de São Paulo, não pode mesmo fazer ideia do que se passa na cabeça daqueles que viram, entre os quais eu, que fui sócio durante mais de 40 anos, e muitos outros turfistas da velha guarda.

Não cabe aqui entrar em maiores detalhes porque não há necessidade, a situação que vive (ou sobrevive) o clube, fala mais alto. Até porque, se começo a relembrar o que foi o Jockey, vão me chamar de saudosista, velho gagá, museu, terrorista, e me acusar de torcer contra, como já ouvi várias e várias vezes.

E como o que está ruim sempre pode ficar pior, já estou ouvindo que haverão duas chapas concorrendo na eleição que se aproxima.

Entre as decisões que tomei nos últimos anos, uma das melhores foi devolver meu título tão logo foi instituída a cobrança de mensalidades.

Em tempo - Continuo gostando muito de corridas de cavalos, e de cavalos de corrida.

 

E fica como sempre o recado, não deixem de acessar a página do PPR no Facebook.

  

Não chores porque já terminou, sorria porque aconteceu.
 

(Gabriel Garcia Márquez)

 

Tema Musical  

Mais um gol de placa do fanático e esperançoso torcedor do Botafogo Flávio Garcia, o popular D.J. Much Better, colaborador da primeira hora do Pega Pelo Rabo e especialista de inegável gosto musical. Trata-se de Bïa Krieger ou simplesmente Bïa como é conhecida, cantora brasileira radicada na França e no Canadá cuja história de vida é bem interessante, já que ela (com 3 anos) e seus pais fugiram do Brasil em 1964 durante a ditadura, primeiramente para o Chile, depois Peru e finalmente Portugal. Retornando em 1980 ao Rio de Janeiro para completar sua formação escolar e universitária, Bïa volta para a Europa e se estabelece em Paris, onde inicia sua carreira musical, já tendo gravado diversos CDs. De seu vasto e variado repertório, selecionamos para nossos leitores duas canções, a primeira de nome Beijo, um brasileiríssimo e delicioso xote de sua autoria em parceria com Éric West-Millette, que vocês poderão curtir clicando em tema musical, e a segunda uma versão em francês do clássico de Dolores Duran A Noite Do Meu Bem, clicando aqui.

 


 

Você Sabia?

Julieta De Verona é uma 2 anos por Rock Of Gibraltar e Verona Ridge, por Choctaw Ridge, de criação e propriedade do Stud São Francisco da Serra, que fez sua estréia na 3ª prova da domingueira carioca, pilotada por V. Borges, com treinamento a cargo de J. C. Sampaio (CT), chegando na 7ª colocação. 

Julieta De Verona é a famosa personagem da tragédia escrita entre 1591 e 1595 por William Shakespeare sobre dois adolescentes, cuja morte acaba unindo suas famílias, outrora em pé de guerra. Em mais de cinco séculos de realização, Romeu e Julieta tem sido adaptada nos infinitos campos e áreas do teatro, cinema, música e literatura.  

No cinema, vale destacarmos a versão de 1968 de Zeffirelli, concorrente ao melhor filme no Oscar de 1969, e o mais recente Romeu e Julieta, de Luhrmann, que traz seu enredo para a atualidade.

A mais famosa adaptação para teatro musical é West Side Story, com música de Leonard Bernstein e letra de Stephen Sondheim, que Debutou na Broadway em 1957 e no West fotos abaixoEnd em 1958, e se tornou um filme popular em 1961. A mais conhecida versão para balé é o "Romeu e Julieta" de Prokofiev. 

Na música lírica cerca de 24 óperas foram baseadas em Romeu e Julieta, a mais conhecida é a de Gounod, de 1887, da qual extraímos a famosa ária 'Je veux vivre' na interpretação da magnífica e linda soprano russa Anna Netrebko, que vocês poderão ouvir clicando aqui, uma tema que certamente muito agradará ao turfman e amante da ópera Marco Antonio Spacassassi, que aliás já visitou diversas vezes a casa de Julieta em Verona e ali deixou românticos mensagens, como nas fotos abaixo.

 




 

Moda Turfe 

Para esta edição, selecionamos trajes para toda família, o robe para o papai, a camiseta para o garotão e a blusa para a filhona, o pijaminha (ou será um vestido) para a filha menor e o chinelo para a mamãe.

 












 

Pelo mundo do turfe

Informa nosso eminente colaborador Samir Abujamra que a égua de 5 anos WINX, que atua no turfe australiano, ganhou recentemente sua 14ª corrida consecutiva, justificando sua posição de melhor animal de grama no mundo! A extraordinária corredora já obteve 18 vitórias e conseguiu três colocações em 24 corridas, com prêmios de 9,493,925 dólares australianos. Ela é uma filha de Street Cry-Vegas Showgirl, by Al Akbar.

Outra nota, esta vinda do turfe norte-americano diz respeito à joqueta Sue Martin, que conquistou uma bonita vitória no Hipódromo de Tampa Bay Downs, na Florida, encerrando um longo jejum de sucessos. A curiosidade é que ela já é bisavó, e continua em plena forma. Sue casou-se cedo, teve muitos filhos e suas filhas logo se casaram, as netas também. Resultado: já tem quatro bisnetos aos 62 anos. A foto abaixo mostra a bisa logo depois da carreira vitoriosa pilotando um belo tordilho.

Enquanto isso, e pulando para o turfe asiático, o nosso João Moreira já obteve 500 vitórias, só lá em Hong Kong. Se ele quisesse investir as comissões que já ganhou aqui no Brasil e arriscasse salvar o JCSP da falência, teria mais chance do que esta turma que só promete e afunda cada vez mais o clube.

Outros que vão muito bem são Manoel Nunes (ganhou mais uma estatística) e Silvestre de Souza, que acaba de assinar contrato com o Príncipe Faisal para montar preferencialmente os craques da coudelaria em treinamento na Inglaterra e na França. Tudo isso sem falar nos jóqueis brasileiros que atuam na Argentina!
 




 

Saudade e vergonha

Na década de 80 trabalhei durante alguns anos numa empresa que tinha a sede no prédio do Jockey Club na Rua Boa Vista, centro de São Paulo. Como sócio do clube, almoçava quase todos os dias no bar do 8º andar, exclusivo para associados, e às vezes no restaurante do 9º andar, onde era possível levar convidados. Após o almoço, costumava dar uma cochilada na biblioteca que os amigos podem ver na foto abaixo, onde o silêncio era extremamente repousante, exatamente naquela poltrona que se vê à esquerda ao fundo, perto da janela, ou noutra que ficava ao lado dela, à direita. Com menor frequencia, também cortava o cabelo e engraxava os sapatos na barbearia, ou mesmo fazia uma sauna, especialmente no inverno.

Se a notícia da venda do prédio da Boa Vista já foi um tapa na minha cara, esta então do leilão da biblioteca me arrancou lágrimas, lágrimas de saudade daqueles bons e velhos tempos, e de vergonha dos atuais.  


 

Coisas do Brasil

O folclórico turfista Argemiro do Bom Retiro me ligou revoltado dias atrás. Também pudera, teve um casamento de amigo no final de semana em Itatiba, interior de São Paulo, e reservou um apartamento para 2 pessoas num hotel local, bem no centro da cidade, por preço maior do que iremos pagar em três amigos, ele um deles, em Paris em outubro, isso em pleno Quartier Latin. Alguma coisa está errada, e não é lá, é aqui mesmo! Abaixo fotos do apartamento e de sua localização em Paris.




 

Cabeça de publicitários

Semana atrás postei um comentário no FB estranhando o comercial do Cartão Elo que apresenta uma música que diz que 'o mundo é bom Sebastião', porque não conseguia entender o que diabo tinha a ver a canção e o tal Sebastião com o produto. Alguém então tentou me explicar (?) que a música era um sucesso de Nando Reis e que o Sebastião é o  filho pequeno dele, e eu continuei entendendo menos ainda o que tem a ver uma criança com um cartão de crédito, e que 'mundo bom' é este com os juros escorchantes que cobram os cartões, enfim. Aí aparece uma cerveja chamada Devassa (?), e mais recentemente outra que patrocina a peso de ouro todas as transmissões esportivas da Jovem Pan, chamada Proibiba.

O bar Café, Cachaça & Cia que fica na esquina da minha casa é um dos mais badalados de Pinheiros, e vende cervejas Heineken, Serramalte, Brahma, Original, Skol, Itaipava, Estrella Galicia, Amstel, Budweiser, Stella Artois, Três Fidalgas e Be Prime, só nunca vendeu a Devasse nem a tal Proibida. No Pão de Açúcar da Teodoro Sampaio nunca vi esta Proibida também. Pergunto: onde está e quem toma esta cerveja???

Daqui a pouco lançam uma cerveja chamada Cirrose e um cigarro chamado Câncer.

 

+
 


 

Direto de Paris

Área 

É verdade que nos últimos tempos pesquisa de opinião não quer dizer muita coisa. Afinal, os institutos de pesquisa têm errado sistematicamente. Mas os resultados das sondagens publicadas aqui na França são significativos: o candidato conservador François Fillon, que era considerado há três semanas favorito disparado para se tornar o futuro presidente da república, desabou, a ponto de correr o risco de ser eliminado logo no primeiro turno da presidencial. Fillon tem agora dois pretendentes à sua frente: Marine Le Pen, da extrema-direita, e Emmanuel Macron, nem de direita nem de esquerda.

Fillon, ex-primeiro-ministro de Sarkozy, perdeu seu capital de confiança desde que o jornal Canard Enchainé, o Pato Acorrentado, publicou uma primeira matéria dizendo que François Fillon, quando deputado, empregou a sua mulher como assessora parlamentar, ganhando 5 mil euros mensais, bem acima do salário habitual. Com um agravante: tudo leva a crer que o emprego de Penélope Fillon era fictício. Em bom português, ela não trabalhava. Na semana seguinte, o jornal publicou uma outra matéria, afinando os números e acrescentando uma informação: François Fillon, quando era senador, também empregou seus dois filhos, estudantes na época, com salários de 3 mil euros. Enfim, o mesmo Canard Enchainé, noticiou que Penelope Fillon recebeu duas indenizações de 40 mil euros cada, da Assembleia Nacional.

O candidato pediu desculpas, apesar de não ter feito nada de ilegal, e jura que vai se manter na corrida ao Palácio do Elysée. Mas não consegue provar que Penélope trabalhou de verdade, nem os seus filhos.

O partido de Fillon, os Republicanos, está em polvorosa. Vários deputados pediram o afastamento do candidato. Em resposta, Fillon tentou se aproximar de Nicolas Sarkozy (por quem foi desprezado quando era primeiro-ministro) e tomar emprestado do ex-presidente algumas ideias, que o próprio Sarkozy havia roubado da extrema-direita.

No vácuo, Emanuel Macron cresce. Ex-ministro da economia, Macron tem apenas 39 anos, não é filiado a nenhum partido político, nunca disputou uma eleição e é o único candidato até agora sem programa de governo. Mesmo assim, se as eleições fossem hoje, ele provavelmente seria eleito. Segundo as pesquisas, chegaria em segundo lugar no primeiro turno, de 23 de abril, perdendo apenas para Le Pen, e venceria com grande margem na 2° volta, de 7 de maio: 65% contra 35%.

Macron vem sendo "bombardeado" por hackers a mando do Kremlin, que joga todas as suas fichas em Fillon, disposto a abandonar a Crimeia e defender a permanência de Bashar al-Assad no poder, e Marine Le Pen, financiada por bancos russos.

Le Pen tenta surfar na onda populista. Com um discurso cada vez mais radical, anti tudo - imigrante, islã, União Europeia, globalização - a neofascista espera repetir o sucesso de Donald Trump, sabendo de antemão que a França não é os Estados Unidos. Pelo menos ainda não.

 


Correspondente em Paris há 36 anos, Milton Blay, autor do livro "Direto de Paris, Coq au Vin com Feijoada" pode ser ouvido em boletins diários nas rádios BandNews FM e Bandeirantes AM.

 


 

Futebol

Assistir jogos da Champions durante à tarde e do Paulistão ou pré-Libertadores à noite, prometi a mim mesmo que não faço mais, o choque é muito grande. Esta semana me deliciei na terça-feira vendo PSG 4x0 Barcelona e mais tarde arranquei os cabelos vendo Ferroviária 1x1 Audax, não dá! Além deste show de bola em Paris, vi também Real Madrid 3x1 Napoli e Bayern 5x1 . Clicando sobre os confrontos apreciem seus melhores momentos.

O futebol que se pratica na Europa é outro esporte quando comparado ao nosso e ao que se pratica na América do Sul. Quando leio que o técnico Tite e seus assessores estão constantemente viajando para assistir jogos da Champions ou amistosos entre seleções para observar os jogadores brasileiros que atuam na Europa, fica uma leve esperança de que ele absorva também algo a mais destas partidas, caso contrário mais uma vez faremos apenas figuração na próxima copa do mundo.

Voltando à Champions, na semana que vem teremos mais três jogaços: City x Monaco, Porto x Juventus e Leverkusen x Atlético Madrid.  Barcelona e Arsenal já podem dar adeus ao torneio, e o Real Madrid que se cuide no jogo da volta em Napoli. Adivinhar o campeão deste ano não está fácil, mas o Bayern é placê certo. 

Santos

Depois do clássico da última quarta-feira comecei a lembrar dos torcedores do 'Peixe' que conheço, também chamados de 'viúvas do Pelé'. Serginho 'Clackson' Christianini, Ronaldo Sossi, Beto Machline, Ricardo Vidigal Monteiro de Barros, Álvaro Xavier da Silveira, Dr. Paulo Eduardo Trindade, o 'japa' Edson Watanabe. Será que algum deles também lembrou-se de mim? Mas de quem senti realmente pena foi do meu querido amigo de quase 60 anos, o catalão Lluis Feliu, que enquanto viveu no Brasil torcia pelo Santos, mas que fanático mesmo é pelo Barcelona, ou seja, em apenas uma semana seus times tomaram dois chocolates que ele não esquecerá jamais.

Ainda sobre o sobre da Vila Belmiro, o que também me causou bastante estranheza foi constatar que o Santos não sabe mais perder em casa.


 

Palmeiras

Contra o São Bernardo no meio da semana, até a hora em que Dudu fez o primeiro gol, a torcida vaiava o time e já pedia a cabeça do técnico Eduardo Baptista. Na partida deste domingo contra o Linense, que 'vendeu' mando de campo e negociou para jogar em Araraquara, o Palmeiras ganhou sem dificuldades, mas sofreu uma perda lamentável, seu melhor jogador em 2016 Moises pelo visto lesionou gravemente o joelho e deve desfalcar o time no restante da temporada. Mas como disse certa vez o fanático palmeirense Marcelo 'Limpinho' Colameo, o elenco do Verdão é melhor que o do Bayern, portanto está tudo bem. Lembrete: se perderem do Corinthians na 4ª feira, Eduardo Baptista estará demitido. 

erta
 

Corinthians

Enquanto os rivais Palmeiras e São Paulo atraíram para seus estádios nas duas partidas que disputaram pelo Paulistão respectivamente 48.685 e 94.913 pagantes, o Corinthians teve público total de 30.429, sendo que no último confronto contra o Novorizontino bateu o recorde negativo na Arena BNDES, com 11.708 pagantes, aliás, 11.707 mais Claudio Dargevitch, que vocês poderão localizar na foto abaixo trajando camisa com as cores laranja da Coudelaria F.B.L. na arquibancada superior, bem em cima da letra R de terra adorada. Na vitoria deste sábado fora de casa contra o Audax de seu ídolo Vampeta, Dargevitch, empolgado, puxou o coro "Kazin é melhor que Drogba".

Na próxima rodada o Timão enfrenta em casa o grande Palmeiras, perdendo manda o técnico embora no vestiário.


 

São Paulo

O São Paulo atualmente tem o melhor zagueiro (Rodrigo Caio), o melhor meia avançado (Cueva) e melhor centro avante (Pratto) atuantes hoje em dia no futebol brasileiro, todos craques da seleção de seus respectivos países. Além deles, tem um bom elenco composto por jogadores experientes e jovens promissores oriundos da base, e um técnico inteligente, o único no Brasil que ama o clube onde trabalha, o que para muitos não faz a menor diferença, mas para mim faz. Isto significa que vai voltar a ganhar títulos em 2017? Até poderá ganhar, mas não é esta a aposta principal, pois o trabalho é de médio e longo prazo. Uma certeza todavia posso garantir, o Tricolor vai disputar com chances todos os torneios que participar, e não correrá risco de rebaixamento no Brasileirão.


 


Apoio produção do Pega Pelo Rabo:

MARCELO LEFÈVRE
Consultor em RH

Currículos, entrevistas e seleção de  profissionais


Apoio divulgação do Pega Pelo Rabo:


O ponto de encontro da inteligência com a sensibilidade.