i
 

Geraldo Assis (1956-2014)

 


Este site, fundado em
maio de 2003, é elaborado por
Marcelo Lefevre,
com a colaboração de
Anderson "Cebolinha" Silveira, Arnaldo Marques Loureiro, Edson "Agnes Gold" Watanabe, Eduardo Garcia (EUA), Eduardo Silva, Felipe Passantino, Jaime Ballalai, Jô "Much Better" Garcia, Milton Blay (Paris), Milton "Giorgio Vergano" Moreno Garcia Jr., Nixon "Grimaldi" Mendonça, Roberto Carlos Micka, Sergio "Clackson" Christianini,
Samir Abujamra.

Patrocinadores:
 Coudelaria F.B.L., Haras Dilema, Haras Moema, Haras Regina, Haras Tango, No Fear Stud, Stud 13 (Recife)Stud Astor MM,
Stud Casablanca, Stud Champion Spirit, Stud Daltex, Stud Figuron e Varanda, Stud Giovanna e Marcelo, Stud Miss Kin, Stud Nicholas e Enrico Jarussi, Stud Turf Paixão, Stud Vale dos Reis, Thomas Weda Spalding.


Se quiser receber esta coluna
Contato

 

PPR NO FACEBOOK

Para participar clique aqui 

  
                            Edição atual: nº 169                                                                                         Edição anterior:  nº 168     

 

 
 

 
Por todo o Brasil

 

É com grande orgulho e alegria que anunciamos oficialmente nesta edição o Stud 13 de Recife dos amigos Paulo Fernando Pereira e seu filho Paulo Henrique como nosso novo patrocinador. O abraço de agradecimento fica para quando estivermos em Recife para o Bento Magalhães.

 Agora o Pega Pelo Rabo, além de diversos patrocinadores em São Paulo, está representado também em Pernambuco, Goiânia (Rancho 3), no Rio de Janeiro (Daltex, Miss Kin e Giovanna e Marcelo), no Paraná (Champion Spirit e Vale dos Reis) e no Rio Grande do Sul (Casablanca).

Quisera o exemplo do Stud 13 seja seguido por todos aqueles que apreciam nosso trabalho, o que sem dúvida muito nos ajudará a prosseguirmos e melhorarmos cada vez mais.

Patrocinar o Pega Pelo Rabo é muito mais fácil do que a maioria imagina.

 


"A torcida paga ingresso para ver o time vencer.
Quem quiser ver espetáculo que vá ao Teatro Municipal."
(Muricy Ramalho)
 

 

Tema musical  

O terceiro e penúltimo tema desta série em homenagem ao centenário de Lupicínio Rodrigues é Volta, na voz ainda jovem, mas já maravilhosa, da inigualável Gal Costa. Lupi foi sem a menor sombra de dúvida, o rei da dor de cotovelo da MPB, comparável a meu ver somente a Dolores Duran.

Você sabia?

Lampe D'Aladin é uma potranca 3 anos por Crimson Tide e Èze, por Put It Back, de criação e propriedade do Haras Doce Vale, que estreará na 5ª prova da programação carioca de sábado, sob a condução de M. S. Machado, com treinamento de V. Nahid (CT). Pela filiação é bom ficar de olho no cânter e na pedra, porque numa dessas ela pode surpreender.

 

Lampe D' Aladin é a lâmpada do Aladim, ou Aladino (em árabe: علاء الدين; transl.: ʻAlāʼ ad-Dīn, literalmente "nobreza da fé"), perrsonagem fictício do conto de origem árabe conhecido como Aladim e a Lâmpada Maravilhosa, um dos mais famosos da coletânea árabe As Mil e Uma Noites. Algo me faz acreditar que são poucas as crianças de hoje que conhecem a história de Aladim, em contrapartida a maioria dos turfistas com certeza conhece, vamos tentar resumi-la. 

Aladim é um jovem adolescente que se recusa a aprender o ofício do pai, que é alfaiate, sendo descrito por sua mãe como imaturo, "esquecido que não é mais criança". Mesmo depois da morte do pai, quando tinha quinze anos, ele não se modifica – é travesso e prefere brincar a trabalhar. Por este motivo, é também descrito como mau e desobediente, despreocupado coma  vida até encontrar mágico que o procurava e que vai mudar sua trajetória. O mago, possuidor de muitos poderes e capaz de realizar muitos feitos, procura Aladim para junto com  ele achar uma "lâmpada maravilhosa", uma lamparina semelhante àquelas utilizadas na iluminação doméstica que continha um "gênio" (em árabe djin) que a habitava e que era capaz de realizar todo e qualquer desejo a ele dirigido. A lamparina com o gênio era para o mago um recurso mágico que lhe daria mais poderes e que lhe permitiria realizar os desejos irrestritamente, e que estava guardada no interior de um jardim encantado, em uma espécie de gruta ou caverna, que continha muitas joias e moedas de ouro.

O mago pede a Aladim que entre na caverna misteriosa para retirar de lá a lâmpada e, em troca, lhe oferece uma fortuna. Entrega-lhe um anel mágico para sua proteção. Aladim entra na caverna e pega a lâmpada, mas o mago tenta ludibriá-lo na saída da gruta, e ele acaba preso na caverna com a lâmpada. O gênio que habitava a lâmpada se manifesta após um gesto acidental de esfregá-la, e concede a Aladim a realização de seus pedidos, que são todos consumados. Um dos desejos de Aladim foi o de se tornar um príncipe e desposar a princesa, filha do sultão. Ao transformar radicalmente sua realidade pessoal tornando-se príncipe, transforma-se em adulto, casa-se e passa a ser o governador de seu reino. Mas antes ainda enfrenta duas provações...

E por aqui paramos, antigamente eu diria que quem não conhece a história e quiser saber dela o final, que leia o livro. Hoje em dia, sugiro que pesquise no Google.  


 

                     

Geraldo Assis

Para os verdadeiros turfistas, um jóquei que ganha duas vezes o GP São Paulo e uma vez o Derby Paulista, façanha alcançada por poucos, passa automaticamente a fazer parte da seleta categoria dos ídolos do turfe. Geraldo Assis, falecido esta semana aos 58 anos, foi um deles. Seu primeiro São Paulo foi em 1982 montando o craque Clackson - na foto abaixo montado por Eduardo Le Mener Fº -, um filho de I Say e Quarana criado pelo Haras São Luiz e de propriedade do Stud Montecatini, considerado por muitos como o mais importante reprodutor nacional, com diversos filhos e netos ganhadores clássicos, para lembrarmos apenas um mais recente, citamos Bal A Bali. O segundo São Paulo de Assis foi dezoito anos depois, em 2000, montando Straigh Flush, do São José da Serra, ganhador também do GP Brasil. O Derby foi em 2005 montando Core Business, sem dúvida o momento mais marcante e inesquecível  da trajetória do titular das sedas do Stud Piccollino, nosso amigo e são-paulino João Carlos Mazza, que na foto abaixo recebe seu craque e o jóquei ainda na raia de Cidade Jardim. Outra vitória marcante do piloto foi com Zabumba na Taça de Prata e no OSAF. Assim como Rigoni, Bolino, Dendico, Dutra, Antonio Ricardo, J.M. Amorim e G.F. Almeida, entre outros, Assis  montava sob o regime de freio, ou freio bridão como no caso do Derby ganho com Core Business. Encerrando sua carreira como piloto, teve ainda uma breve experiência como treinador da Interbanc Agropecuária. Lamentavelmente morreu desamparado e passando graves dificuldades, perdendo a batalha final para o câncer.

A ideia desta nota foi dos turfistas João Gilberto (Stud Jaguaretê) e Claudio Miragaia (Stud Nova República), a quem agradecemos. Que o Jockey Club de São Paulo siga o exemplo deles, fazendo correr uma prova em homenagem ao já saudoso piloto.
 




 

Carlos Lavor

Além do show de direção no dorso do castanho Outplay do Stud Regina Quintella, vencedor do GP Ipiranga (G1), Carlos Giovanni Lavor, após a prova e antes da foto na raia, também deu outro um show, desta vez de simpatia e descontração, ao entrevistar os titulares das sedas, Sergio Coutinho Nogueira e Antonio Landim Meirelles Quintella. Infelizmente não ocorreu aos responsáveis (?) pelo site oficial do Jockey Club de São Paulo reproduzir esta entrevista, mas eu estava perto e posso garantir que foi muito bem humorada e interessante, aliás bem diferente das habituais e enfadonhas que estamos acostumados a aturar. 
 




 

Turfista sofre

Como se já não bastassem os "tombos" que qualquer apostador em corridas de cavalos está acostumado a levar, nas decrépitas arquibancadas de Cidade Jardim existe outra armadilha, exatamente este perigoso espaço entre as cadeiras e o piso, que já levou diversos turfistas, inclusive eu, a tropeçar e se esborrachar no chão, como ocorreu com este senhor de calça azul que fotografamos no último sábado. Felizmente ele não quebrou a perna, mas já deve ter gente que se machucou bastante em acidentes deste tipo, com certeza.
 


 

Parabéns  I

Não tenho certeza se a joqueta Josiane Gulart é leitora habitual do Pega Pelo Rabo, e nem se por acaso acompanhou nosso editorial da edição passada que tratava das reclamações dos jóqueis e das sindicância (ou da falta delas) por parte da CC do JCSP. Fato é que na terceira prova da última noturna, quando o telão reproduziu a reta de frente, ficou claro, pelo menos para mim, que o animal Voodoo Daddy, pilotado por A. Queiróz, desviou de linha e prejudicou Super Birthday, pilotado pela joqueta. Na hora comentei com amigos que estavam por perto que o sino iria tocar, quando então diversos turfistas que ouviram meu comentário duvidaram que isso iria acontecer, alegando que os dois animais são treinados por J.L. Aranha. Não se passaram dois minutos, e bastou os cavalos voltarem da raia que Josiane bateu o sino. Sabem o que significa isso? Respeito ao proprietário e ao apostador. Já se a CC julgou que o prejuízo não justificou uma desclassificação, é outra história.


 

Parabéns  II

Giovanna é a filha do nosso amigo Raul Carneiro, que juntamente com seu irmão Marcelo dão nome ao Stud. Com diz seu orgulhoso pai, "ela é um ponto totalmente fora da curva no turfe, uma raridade que poderia ser um chamariz para que outros jovens e principalmente outras mulheres se entusiasmem e comecem a participar mais do turfe em geral, e dos bolos sob um aspecto mais específico. Senão vejamo, ela é uma menina, adolescente, que em apenas duas reuniões, este fato deveria ter ser ressaltado, derrotou a nata dos marcadores de corrida de cavalos, nomes como Fábio Leon, Biri, Cléo , ENTRE TANTOS OUTROS MARCADORES DE PRIMEIRA LINHA , e não somente derrotou, esmagou com dois pontos de vantagem sobre o segundo e quatro de vantagem sobre o terceiro , com o detalhe que a maioria das pules que ela marcou foram acima de 2/1, em páreos muito cheios e com o agravante contra nós que tivemos 28 páreos mais que ela para derrotá-la, já que ela ficou com a opção de 41 páreos para escolher 30, praticamente sem margem, enquanto nós tivemos 69 páreos a nossa disposição. É um feito notável que se bem explorado pode trazer para o nosso meio pessoas que não se aventuram porque acham que não têm nenhuma chance de vencer de tantas feras, ela provou que este axioma é furado. Para ter uma ideia do feito dela, ela conseguiu, além de nos derrotar com muitos menos páreos para marcar, marcar melhor que todos os comentaristas das TVs, tanto do Rio como de São Paulo, façanha espetacular. Isto ainda ganha mais relevância se olharmos que, nos 10 páreos que ela errou, seis das indicações chegaram em segundo, ou seja, pagaram placê, ou seja, 26 placês acertados e vários com ótimos rateios como o dos clássicos de SP. Nós que falamos tanto em renovação, em gente jovem no turfe, temos nela um espelho, além de jovem é mulher, fato ainda mais raro em nosso meio, o dia em que o turfe atrair mais mulheres para nosso convívio, mas que realmente se interessem por corridas e não só pelo passeio, nosso esporte estará salvo.

Giovanna é turfista desde os 6 meses de idade quando a levei pela primeira vez as varandas da tribuna social do JCB. Passou por todos os estágios , ganhou sua primeira potranca com seis anos, de nome Levadinha, depois outras, ia comigo as cocheiras desde então, portanto o estágio de proprietária feito, hoje passei o Stud para o nome dela e compramos semana passada um cavalo no leilão, um filho de Redatore, sua vida social no Jockey Club é intensa, não há na social do JCB quem não goste dela e não se lembre dela ainda pequenininha já vibrando com os cavalos, nomes como o de Luís Macedo (vice presidente do JCB , Presidente da Comissão de Corridas, dono do stud Brincadeira e um dos maiores publicitários do Brasil) , Antônio Carlos Coelho (vice presidente do JCB, um turfista que dispensa apresentações), Mandarino (vice presidente do JCB , dono do Stud Escorial, vice presidente do Vasco da Gama), Dagoberto Midosi , o decano de todos nós, o maior turfista que conheci, vai a todas as carreiras até hoje com 97 anos de idade, companheiro de nosso querido Lefèvre em suas andanças por Paris, Sérgio Figueiredo, turfista de escol enfim, todos estes personagens são literalmente apaixonados pela Gi e ela por eles, sempre, desde pequena, frequentando a mesa deles, estágio da parte social do turfe feito e, para culminar, pois turfe é jogo, sem ele acabariam as corridas, gosta de arriscar suas pulezinhas e de participar, de algum tempo para cá, de alguns poucos bolos sempre passando perto, estágio de jogadora feito, embora sempre responsável e de forma parcimoniosa Graças a Deus."

A reprodução destas palavras de Raul Carneiro, além da foto de pai e filha, é nossa homenagem à Giovanna que esta semana completou 19 anos. Pena que seu Botafogo não colaborou presenteando-a com uma vitória, mas sobre isso comentamos na nota São Paulo logo abaixo.
 


Pai e filha, exemplo de amor ao turfe
 

Parabéns  III

Carla Amorim é veterinária, e pelos serviços prestados e dedicação com que tem atendido os animais alojados na Lagoinha, recebeu justa homenagem promovida pelo Stud Rancho 3, que reuniu diversos proprietários e profissionais do turfe local num animado evento em que uma placa de prata lhe foi presenteada (foto). Nesta semana em que se comemorou o Dia do Veterinário, o PPR se solidariza com Subeida Mendonça e com os amigos de Goiânia, e igualmente parabeniza esta valorosa profissional.
 


 

 

O campeão voltou

GÁVEA

 

Sexta Feira

2º páreo - Pela 1ª vez medicada de lasix e na pista de areia, Moma (4) não vai perder.

6º páreo - Deserto de ligeiros no páreo, com certeza a ótima Lu Andrade vai aproveitar com Fantastica Maria (5), tomar o pontão e vencer.

Sábado - pistas programadas

5º páreo - Piccolina Bella (8) ficou na vez, e Tanta Nobreza (3), principalmente se ganhar alguns quilos, forma a exata 8/3.

9º páreo - Bem colocado no partidor, Little Jet (6) deverá vencer.

Domingo - pistas programadas

1º páreo - A potranca Coup The Color (4) visita o claiming com muita chance.

7º páreo - Aclimatado e na pista de grama, Forever Acteon (3) é o animal a ser batido.

Segunda Feira - pistas programadas

2º páreo - La Martina (2), na escala de peso e corrida com calma, deve derrotar a grande favorita Funny Face (3a). Exata 2/3a.

7º páreo - Promotion (5) em São Paulo enfrentava chamadas fortes, aqui não perde.

 

CIDADE JARDIM

 

Sábado - pistas programadas

6º páreo - Intown Green (5) volta à sua turma para vencer.

9º páreo - Born To Be Happy (7), mais aguerrida e na milha, vai encerrar com vitória a reunião.

Domingo - pistas programadas

3º páreo - Nesta chamada, Great Killer (3) vai figurar com destaque e pode triplicar o capital.

7º páreo - Winstar (1) deve confirmar seus bons trabalhos na pista de areia.

Segunda Feira - pistas programadas

4º páreo - Coronel Dodge (4), no claiming e com aumento de distância, vai vencer.

8º páreo - Neste claiming camarada e bem balizada, Capolinea (2) é a boa da noturna.
 

 

Direto da França

De três, uma - Ou a candidata Dilma Roussef está com Alzheimer, ou recebeu uma violenta batida na cabeça que a deixou com amnésia, ou a sua cara de pau não tem limite. Dilma esqueceu que é presidente da República, portanto responsável pela péssima política econômica que levou o País à recessão, e que atuou ativamente na era Lula. Deixemos de lado as falcatruas da Petrobras, que um dia foi anunciada como a futura maior empresa do planeta para se transformar na vaca em cujas tetas petistas e aliados mamaram sofregamente. É de dar nojo. Vou me restringir a dois aspectos da campanha anti-Marina Silva, deixando bem claro, de antemão, que não sou seu eleitor nem tenho carteirinha do PSDB.

Dilma, em ataque frontal à Marina, afirmou que a adversária governaria com os bancos, em maldosa alusão à Maria Alice Setubal, Neca, dona de 0,5% das ações do Itaú-Unibanco, que sempre viveu longe dos negócios da família. Neca trabalha com educação, cultura e projetos sociais; mereceria outro tratamento, mas cometeu um crime de lesa majestade: contribuiu com a campanha de Marina e financiou um instituto criado pela candidata na área da sustentabilidade. Dilma, que como o seu mentor “não sabe de nada”, certamente ignora que arrecadou R$ 5 milhões a mais do setor financeiro que sua adversária. Também não sabia, ou quem sabe esqueceu, que há dois anos Neca colaborou com a campanha do petista Fernando Haddad, que a convidou para ser secretária da Educação, cargo que ela recusou.

A candidata à reeleição também ignora o fato de que a sua campanha é a mais rica dentre os pretendentes ao Planalto, graças ao dinheiro das construtoras, que durante os últimos anos encheram a pança com a lambança da Copa e outros mega-projetos, e à JBS da opaca Friboi. Ao atacar Marina sobre a autonomia do Banco Central, Dilma também parece esquecer um tal Henrique Meireles, banqueiro, ex-presidente do BC nos anos Lula, que dirigiu a instituição com total autonomia e sucesso.

O mais vergonhoso contudo, nos ataques de Dilma, é que o PT não governou apenas com os bancos, mas para os bancos. Tomando como base o ano de 2013, a soma do lucro registrado por quatro bancos brasileiros alcançou a soma de US$ 20,5 bilhões. No câmbio de hoje, chega-se a um valor aproximado de R$ 45 bilhões. É importante lembrar que esse lucro se refere aos quatro maiores bancos brasileiros e não ao sistema bancário nacional, que possui mais de uma centena de instituições. Na era Lula, entre 2003 e 2010, os bancos bateram todos os recordes da história. Nove deles somaram R$ 17,075 bilhões em valores nominais. Quase RS$ 200 bilhões em valores corrigidos. Ou ainda 550% mais que rentabilidade dos bancos durante os mandatos de FHC.

Comparativamente, os recursos destinados mensalmente ao Bolsa Família somam 213 milhões de reais. Em dez anos foram transferidos aos famélicos brasileiros o total de pouco menos de R$ 165 bilhões. Ou seja, menos que o lucro dos nove bancos durante as presidências Lula, que como disse com muita propriedade, “Nunca antes na história deste País”.

Pensando bem, Marina Silva tem razão: o governo do PT criou o Bolsa Banco.
 


Correspondente em Paris há 35 anos, Milton Blay pode ser ouvido em boletins diários nas rádios BandNews FM e Bandeirantes AM. Além do PPR, escreve semanalmente no site Por Dentro da Midia e no Jornal Metro.
 


 

Desafio  da Independência 

Somente no último páreo da reunião noturna de 8/9, com a vitória de  Hora Da Verdade, é que foi decidido o confronto entre nosso patrocinador e titular do Stud Nova República Claudio Miragaia e o colaborador do PPR e catedrático Serginho Christianini, o popular "Clackson". A disputa terminou com o placar de 11x10, a favor de Miragaia, somados os acertos em 26 páreos das três reuniões em Cidade Jardim. Como não poderia ser diferente, por se tratar de dois lordes, após a decisão ambos se cumprimentaram em clima de total descontração. Nas casas de apostas londrinas Miragaia fechou rateando 13/7, enquanto Clackson pagaria 9/4. Os valores apostados entre ambos permanecem desconhecidos, quem sabe a Polícia Federal na operação Barbadas Ao Luar poderá desvendar este segredo.

Já corre na Vila Hípica que o próximo a desafiar nosso catedrático será o turfman Claudio Dargevitch, desta feita porém valendo para as carreiras da Gávea, onde 'Clackson' rende muito mais. Vamos aguardar.  
 


 


Argemiro preocupado

E ele voltou, mais uma vez preocupado com os empates e vitórias magras do seu Timão e querendo o Pato de volta. Acompanhem mais uma aventura do colecionador de figurinhas e bizarro turfista, em mais um criativo trabalho do nosso chargista Arnaldo, fanático corintiano como o Argemiro.
 


 

Um Café Por Uma Barbada e Rede Turfe na TV

O programa de Nº 178 Rede Turfe na TV desta semana apresenta a reportagem “Pônei Clube do Brasil”, além de comentários dos principais páreos do eixo Rio-São Paulo e também de Porto Alegre, além de notícias, informações e debates. Apresentação do jornalista João Carlos Faro, participações de Joemil de Sousa, Fernando Lopes e Jorge Ignacio. Já no programa 1 Café por 1 Barbada de Karol Loureiro desta semana a entrevistada é a simpática turfista Vanessa Burgos, será que ela vai desbancar os marmanjos?

Cliquem aqui  e confiram tudo via site do JCB.

 

Moda Turfe

Que tal esta bolsa clássica para as senhoras turfistas, e este elegante cinto para os senhores turfistas? Um casal usando estas elegantes sugestões, certamente faria muito sucesso nas passarelas do turfe.




 

Cruzando na frente

Foram duas do Stud Nova República na semana que passou, a saber Mitológico na sabatina e a 'bomba atômica' de 47,7 Lomu na domingueira, as fotos ficamos devendo. Os cumprimentos já foram dados pessoalmente.

 

Novo patrocinador

Conforme destacamos na Mensagem, é com enorme prazer que anunciamos o Stud 13 de Recife como novo patrocinador, o banner acima aproveita as cores da farda e a foto da vitória, aliás como sempre concorridíssima, de Camp Nou na última edição do Clássico Roberto Sá disputado na Madalena. Sejam bem vindos ao PPR!

 

Joqueadas da semana

Henderson Fernandes ocupa a 9ª colocação entre os pilotos cariocas, com 19 vitórias, uma posição a meu ver abaixo do seu nível. Na semana que passou mandou quatro para o disco, além de várias colocações, sua vitória mais bonita foi com Citronelle para cima de Pia Girl no 7º páreo de domingo, uma joqueada e tanto! Esta semana, com diversas montarias com chance, deverá galgar posições na estatística.


 

Pixotada da semana

Será que o jóquei N. A. Santos achava que a diferença de Suburban era Helicopter e não Fondue Suiço? A pergunta faz todo sentido pela forma como ele correu o castanho do Haras Tango, dando desnecessária caça ao faixa da parelha durante boa parte do percurso de 2400 metros, e ao final ficando fora da dupla. 

 

Bomba da semana

Vinda de quatro antepenúltimos e um penúltimo em cinco apresentações, sendo quatro na grama e uma na areia por transferência de pista, Let'Sgogetlost foi a vencedora da 8ª prova de sábado na Gávea, e surpreendentemente rateando 8,1, já que na última em 10/8 pagava 71,30. O treinador J. R. Loureiro faz 'milagres', e nós pobres apostadores rasgamos as pules. 

 

Banhos da semana

A parelha Birth To Fly e Avidaebela, com o ótimo retrospecto de ambos e rateando 1,5, não poderia terminar fora da dupla na 5ª prova da reunião de 6ª feira na Gávea, isso sem que nenhuma ocorrência veterinária tenha sido relatada. 

 


 

Que País é esse?

Esta semana a Folha de São Paulo publicou uma mais do que alarmente reportagem, dando conta que a gestão das urnas eletrônicas nos 217 municípios do Maranhão ficará a cargo de uma empresa cujo dono tem vínculos com o marido da governadora Roseana Sarney (PMDB), Jorge Murad. E ainda há indícios de ligação com o próprio candidato a governador do grupo político do ex-presidente José Sarney, o senador Lobão Filho (PMDB). Vencedora de uma licitação promovida pelo TRE-MA (Tribunal Regional Eleitoral), a Atlântica Serviços Gerais foi contratada em 28 de agosto por R$ 2.999.499 para cuidar de uma série de serviços com as urnas no dia da eleição.

Vale lembrar que até 2010 o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) contratava uma única empresa para fornecer mão-de-obra em todo o País para auxílio em serviços com a urna eletrônica, e que neste ano a sistemática mudou, os 27 TREs (Tribunais Regionais Eleitorais) contratarão empresas locais, como esta do Maranhão, e o leque se serviços prestados será ampliado, incluindo, pasmem os senhores, o carregamento do software da urna e a TRANSMISSÃO DOS DADOS DA VOTAÇÃO.

Algo me faz acreditar que teremos grandes e novos problemas nestas eleições.
 


 

 

Esportes

No último domingo algumas acumuladas minhas furaram com a vitória fácil do Brasil contra a Argentina pelo mundial de basquete disputado na Espanha, isto porque ao fazer o jogo dei bobeira e apenas levei em conta o retrospecto das partidas anteriores, não atentando para a ausência do melhor jogador argentino da atualidade e astro da San Antonio Spurs e da NBA, Manu Ginóbili. Mesmo assim assisti o jogo todo, e sinceramente não achei nada de extraordinário no time brasileiro, apesar da opinião contrária do meu filho que joga e entende do esporte, e da mídia que, como de hábito, chamou de histórica a vitória e passou a imaginar, ou delirar, até numa final contra os americanos. A euforia durou exatamente três dias, no jogo seguinte contra a Sérvia o chocolate foi de 28 pontos, fora o baile, e o sonho acabou.


 

Futebol

As maiores atrações continuam sendo o Brasileirão e a Copa do Brasil. O Cruzeiro, que ganhou um ponto contra o Fluminense, quase derrapa feio na rodada de quinta-feira contra o fraco Bahia, dizem que inclusive contou com a ajuda da arbitragem no pênalti em que empatou a partida, foi mesmo Subeida? Se jogar esta bolinha só domingo contra o São Paulo, que vem de convincente triunfo sobre o Fogão, o final da história pode ser outro. Já no lado oposto da tabela, a popular ZR, a briga anda dura entre Bahia, Criciúma, Vitória e Coritiba, com Palmeiras, Botafogo e Chapecoense atropelando por fora.

Já pela Copa do Brasil, meu palpite é que teremos uma final mineira, O Cruzeiro deve passar sem dificuldades pelo ABC e pelo vencedor de Santos x Botafogo, e o Galo pelo Corinthians e pelo vencedor de Flamengo e América de Natal, que deve ser o Flamengo, com a tradicional ajuda do apito amigo e da Globo.

Já sobre os amistosos do Brasil contra Colômbia e Equador, só vi o gol de falta de Neymar no primeiro jogo porque fechava uma acumulada no empate. Quanto a segunda partida só soube o resultado no dia seguinte pelos jornais, não vi nem o gol da vitória. 


 

 

Santos

Para desespero dos santistas Serginho 'Clackson' e Zé Maria Ferraz, minhas previsões estão se confirmando, o 'Peixe' deve chegar ao redor da décima colocação no Brasileiro, isso se não repetir a desastrosa atuação contra o Sport em Recife, senão periga de brigar para não cair. A esperança é avançar para a próxima etapa da Copa do Brasil e torcer para que o mico Damião comece a jogar.

 

Palmeiras

A partida contra o Criciúma na quarta-feira foi um horror, mas mesmo assim o Verdão acabou vencendo a duras penas, num gol pra lá de duvidoso onde houve falta clara do atacante no defensor, antes da finalização. No sábado a derrota contra o Fluminense no Maracanã é a pura lógica, qualquer outro resultado será zebra, eu cravarei o tricolor.

 

São Paulo

Quando liguei a televisão e vi o Botafogo escalado com Rodrigo Souto e Junior Cesar, mandei uma mensagem para o são-paulino Rodrigão 'Kid Picanha' Schulze dizendo que o Tricolor era barbada, e não deu outra, apesar das falhas bisonhas da defesa nos dois gols tomados a partir de escanteios. Em condições normais, a partida contra o Cruzeiro no domingo tem tudo para ser o melhor jogo do torneio até agora, já quanto ao placar, é jogo para triplo e não se fala mais nisso.

Se alguns leitores do PPR ainda não entenderam por que o MITO Rogério Ceni é o maior ídolo da gloriosa história do São Paulo Futebol Clube, e assim deverá continuar para sempre, saibam que tal fato não se deve somente aos gols e defesas que fez ao longo dos anos que defende a meta tricolor, é por muito mais. Cliquem aqui  e vejam esta reportagem recente do Globo Esporte.

 

Corinthians

Achei que era piada quando me disseram que o jogador Petrus, que havia sido suspenso por 180 dias por agressão ao juiz, teve sua pena revista e pegou apenas 3 jogos de suspensão, mas não era, esse julgamento deve ter sido obra do Lewandowski, só pode. Achei também que era piada que o Corinthians queria desfazer a troca Pato/Jadson, ainda bem que desta vez era mesmo, tá louco, que susto!  

 

 
 


Apoio produção do Pega Pelo Rabo:

MARCELO LEFÈVRE
Consultor em RH

Currículos, entrevistas e seleção de profissionais


Apoio divulgação do Pega Pelo Rabo:


O ponto de encontro da inteligência com a sensibilidade.